Conselho Regional de Biologia da 7ª Região - Paraná

boto prestao de contas

Compartilhar Edição

CFBio altera norma que regula atuação de Biólogos em processo de outorga de direito de uso de recursos hídricos

Sexta, 29 Janeiro 2021 17:46


O Conselho Federal de Biologia (CFBio), com o objetivo de melhor definir as atividades que podem ser exercidas por Biólogos e Biólogas em processos de Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos em âmbito federal, estadual, municipal e no Distrito Federal, editou a Resolução nº 581/2020, em substituição à Resolução nº 500/2019.

A nova resolução dispõe sobre a competência do profissional Biólogo, técnica e legalmente habilitado para atuar em processos de Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos, podendo exercer, com a Anotação de Responsabilidade Técnica – ART, coordenação, execução, assessoria e demais atividades profissionais previstas nos arts. 3º, 4º e 6º da Resolução CFBio nº 227/2010, de forma autônoma ou em instituições públicas ou privadas. Também pode atuar em licenciamentos e trâmites administrativos em intervenções que alterem regime, potabilidade, quantidade ou qualidade dos corpos de água.

A norma explicita que essas atividades serão desempenhadas por Biólogos considerando sua formação técnica, componentes e conteúdos curriculares, especialidade técnica e/ou acadêmica, bem como experiência efetivamente comprovada por meio da Certidão de Acervo Técnico (CAT).


Sobre as mudanças

De acordo com a Comissão de Legislação e Normas (CLN) do CFBio, a Resolução nº 500/2019 foi revogada, pois “criava conflito de competência com outras profissões, dando margem a entendimento por Biólogos para exercício ilegal da profissão. A Resolução nº 581, de 04 de dezembro de 2020, definiu melhor o exercício profissional de Biólogos nessa área de atuação”.
A reformulação da norma foi realizada em conjunto com os Conselhos Regionais de Biologia. Em novembro de 2020, a CLN se reuniu para análise dessas contribuições, considerando alterações de redação, supressão ou inclusão de artigos.

Além de corrigir a distorção em relação ao entendimento sobre as atividades que podem ser exercidas, a nova resolução reafirma a competência de Biólogos como profissionais habilitados a atuarem na área, condicionada à devida formação.